Categoria: Saúde
CÓDIGO: 18109447
TÍTULO: Cordas Virtuais
DESDE: 04-2010
AUTOR / RESPONSÁVEL: Flávia Tamarindo
URL: cordasvirtuais.blogspot.com/
Você pode votar 1 vez por email, por Facebook e pelo Twitter

domingo, 31 de outubro de 2010

Curso: Atuação em Disfagia no Ambiente Hospitalar

Abertas inscrições para o Curso Atuação em Disfagia no Ambiente Hospitalar em Salvador-BA. O curso acontecerá na APAE Salvador e Hospital Roberto Santos nos dias 21 e 22 de Novembro de 2010.

Objetivo: Proporcionar aos acadêmicos e profissionais de fonoaudiologia, aprofundamento na avaliação, terapia e acompanhamento de quadros disfágicos.

Temas abordados:
Anatamofisiologia da deglutição
Fonoaudiologia Hospitalar Intensiva
Prática Supervisionada em disfagia

Informações Gerais:
Duração: 20 horas
Horário: 9:00 às 17:30h
Local: APAE Salvador e Hospital Roberto Santos
Valor: R$ 180,00
Matricula: Isenção dos primeiros 15 inscritos

Para mais informações: cenrafaelpimenta@yahoo.com.br

Coordenação Científica Acadêmica
Dr.ª Tatiane Chagas
Diretora Cientifica e acadêmica
Fonoaudióloga - CRFª 12804
Especialista em Neurociência e Aprendizagem-UFRJ
Atualização em Motricidade Orofacial - ABOM
Membro do Instituto de Neurociências Aplicada - UFJR
Mestranda em Fonoaudiologia - UVA
Contatos: (71) 9160 3717 / (21) 8807 0088

Fonoaudiologia e UTI Neonatal

Qual o papel do fonoaudiólogo dentro da UTI Neonatal?

A Fonoaudiologia é uma ciência que estuda os distúrbios da comunicação humana, onde a intervenção terapêutica mais conhecida é a clínica, grande parte dos pacientes apresenta distúrbios de fala, linguagem e/ou audição.

Quando a atuação fonoaudiológica hospitalar é mencionada, muitas dúvidas e questionamentos surgem: o que o fonoaudiólogo faz dentro dos hospitais? Ensina a falar? Reabilita e adapta próteses auditivas? E dentro de uma UTI neonatal? O que fazer com bebês tão pequenos e sensíveis como os prematuros? O que fazer com neonatos que apresentam mal formações orofaciais, como alimentá-los?

A intervenção fonoaudiológica dentro das Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, vem ganhando seu espaço e atualmente é considerada indispensável nas equipes interdisciplinares.

A primeira avaliação é realizada com o bebê ainda dentro da incubadora, são avaliadas a presença dos reflexos orais, força e ritmo da sucção, coordenação entre sucção- respiração e deglutição, condições do neonato em realizar a função de alimentação e qual meio será utilizado para tal, ou seja, se haverá estimulação oral pré e/ou peri gavagem ou se existe possibilidade de alimentação direta na mãe, enfatizando o estímulo ao aleitamento materno e complementação alimentar via oral com uso de copo.

Durante a intervenção são realizadas massagens extra-orais e estímulos intra-orais, estes tem como objetivo coordenar as funções do neonato, para que o mesmo consiga realizar alimentação segura e obter alta hospitalar com autonomia alimentar. Desde o início da internação na UTI neonatal, a conduta mais frequente é o uso de sonda para o momento de alimentação até que o bebê tenha condições de iniciar a fonoterapia. Alguns critérios são seguidos para que a intervenção não prejudique a evolução clínica do bebê dentro da unidade e é indispensável que o fonoaudiólogo mantenha uma um bom relacionamento com a equipe interdisciplinar, tornando assim a atuação harmônica e eficaz.

Autora: Carolina Cysne

sábado, 30 de outubro de 2010

Identificação da deficiência no RG

A Câmara analisa o Projeto de Lei 7188/10, do deputado Clóvis Fecury (DEM-MA), que faculta a identificação da condição de deficiente na carteira de identidade. Pela proposta, a cédula de identidade poderá conter a informação sobre a deficiência física, sensorial ou mental, desde que essa providência seja solicitada pelo próprio interessado ou por seu responsável legal.
A solicitação deverá ser acompanhada de laudo médico que ateste a deficiência e indique se é definitiva ou temporária. O projeto estabelece ainda que a carteira de identidade para os portadores de deficiência será expedida gratuitamente. O documento deverá ser renovado a cada cinco anos ou em período inferior, conforme constar do laudo médico, sempre que a deficiência for reversível ou provisória.
O autor da proposta argumenta que, atualmente, sempre que busca algum benefício legal, o portador de deficiência tem que apresentar atestado médico atualizado para a demonstração de seu estado. Para Fecury, a medida poderá “diminuir os esforços do portador de deficiência na busca de seus interesses e de realizar valores sociais de respeito à dignidade humana e de diminuição das desigualdades sociais”.

Fonte: www.unale.org.br

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Evento - Jornada Alagoana de Fonoaudiologia


Nos dias 4, 5 e 6 de novembro, acontecerá a 11ª edição da Jornada Alagoana de Fonoaudiologia – JOFON, cujo tema será: "A Interdisciplinaridade em Questão!".

Promovida pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), através da Faculdade de Fonoaudiologia e com o apoio da Pró-reitoria de Extensão, o evento tem como objetivo difundir para os profissionais da área de saúde e para a sociedade alagoana, uma concepção ampliada de saúde e uma formação para os reais problemas da nossa sociedade, fomentando a interdisciplinaridade.

É um evento aberto a estudantes e profissionais e será realizado no miniauditório Emil Burihan (térreo do prédio-sede da Uncisal) e no auditório situado na Escola Técnica de Saúde Professora Valéria Hora - ETSAL.


TRABALHOS CIENTÍFICOS APROVADOS PARA APRESENTAÇÃO (Clique aqui)

PROGRAMAÇÃO COMPLETA  (Clique aqui)

INSCRIÇÕES (Clique aqui)




Compartilhando: os benefícios da leitura

Li um texto muito interessante escrito por Maria Helena Mendes Leal, que descreve os benefícios da leitura na nossa vida. Quero compartilhar com vocês.
Espero que gostem das informações e coloquem em prática no dia a dia, de acordo com suas possibilidades. Ótima leitura a todos!
* Comentem e deixem sugestões.
Um grande abraço.
Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga


Saúde - Leitura: estímulo para o cérebro, benefícios para o homem

O hábito da leitura é uma prática de saúde, pois sensibiliza para a abertura e percepção de outras realidades e possibilita vários efeitos positivos para a vida.
Ler, hábito sadio que estimula a criatividade, enriquece o vocabulário, possibilita ao leitor mais argumentos para interagir, quer seja com amigos, familiares ou profissionalmente, pois a leitura traz informação e informação gera conhecimento. Este é o maior bem que uma pessoa pode ter.
O conhecimento é atemporal, sempre há algo novo surgindo, relacionado com o passado ou não, está ao alcance de todos, independente de idade, credos ou raça. É a formação do homem, um potencial que, quando adquirido e colocado em prática, não pode ser tirado. Coloca, o homem, em um mundo constante de transformação e ao qual ele deve se adaptar.
Mas, para muitas pessoas, isso não acontece da forma simples e saudável, como deveria. É que nelas não foi incutido o prazer pela leitura desde pequenas. Estudos mostram que ainda no útero materno, o feto já responde a estímulos como ouvir uma música, conversas, troca de carinho e quando os pais leem para eles.
Pode-se dizer que aí começa seu estímulo à leitura e que este deve ser alimentado durante sua infância, para que este ser se torne um leitor ativo na fase adulta.
A leitura não é apenas a decodificação dos símbolos e sua relação com o som. Ler é apreender a informação, tendo a compreensão do texto e sendo capaz de fazer uma análise do mesmo. Quando isto não acontece, a leitura deixa de ter seu aspecto prazeroso, interessante e motivador, porque o leitor não consegue retratar o que leu, apenas decodificou a escrita e não entendeu o conteúdo, o que o autor quis passar.
A leitura leva o homem a um mundo de infindáveis possibilidades. É uma viagem conduzida por sua mente, onde ele sonha, imagina, passa a conhecer e criar. Nela, há um movimento de integração entre as pessoas com o mundo e com elas próprias e, com isso, a leitura passa a exercer uma função social, pois permite, ao homem, uma percepção maior do mundo. Histórias, narrativas, documentários e outros textos possibilitam-lhe o contato e a descoberta de lugares, acontecimentos, culturas, mundos e modos de ser diferentes do seu. Isso o fortalece em sua auto-estima.
Mas não é somente este o benefício da leitura. Talvez, seu maior benefício esteja em sua influência na saúde física, emocional, mental e espiritual do homem, porque ler não é algo passivo. É necessário, para que haja a compreensão, uma integração entre a escrita e o cérebro que recebe, processa, analisa a informação e retém somente o que é de seu interesse. A pessoa bem informada é ativa, comunicativa, está com a mente em constante atividade.
A reação do cérebro estimulado pela leitura foi tema de pesquisa realizada pelo Instituto Nacional da Saúde e Pesquisa Médica, na França. No lobo temporal esquerdo do cérebro, uma região atrás da orelha é ativada com a finalidade de levar a pessoa a entender o que lê, possibilitando sua viagem através das palavras. Com relação aos analfabetos, porém, a conclusão dos cientistas foi de que este circuito natural não foi ativado porque seus cérebros não “aprenderam”, por falta de ensino, a interpretar as letras como sinais. De acordo com o coordenador da pesquisa, o psiquiatra Rafhael Gaillard, essa região é mais facilmente ativada quando o assunto tem enfoque emocional.
Em outra pesquisa, desta vez pela Universidade de Sussex, Inglaterra, descobriu-se que, através da leitura, é possível aliviar a tensão diária. A explicação para isso é também simples. O cérebro está totalmente voltado à interpretação do que está sendo lido. O corpo parece transferir toda sua atenção para as áreas cerebrais e visuais, deixando os músculos e coração mais relaxados.
Quando está envolvido com um bom livro, o leitor desliga-se dos cinco sentidos físicos para um local e momento só dele, onde sua fantasia e criatividade possam atuar livremente. Como resultado, a sensação de prazer e bem-estar aumenta. Isso repercute na saúde e pode evitar problemas futuros, consequências de preocupações e estresse.
E não é preciso muito tempo para se dedicar a um bom livro. Seis minutos dedicados a uma leitura, permitem que se dê “asas à imaginação” e com isso, um desligamento, por instantes, do assunto. Funciona como uma trégua para que a pessoa controle sua emoção e ordene seus pensamentos e, assim, possa reassumir suas atividades. Uma boa noite de sono, por exemplo, pode começar com trinta minutos de leitura, que deixarão a mente livre do estresse diário e com isso possa se preparar para um novo dia. A leitura é importante em qualquer idade. Com o envelhecimento, muitas pessoas tendem a tornar-se inativas não só fisicamente, mas intelectualmente seu repertório parece diminuir. A perda de memória, geralmente mais associada ao mal de Alzheimer, muitas vezes, é decorrente apenas da idade. Se não for estimulado, o cérebro torna-se “preguiçoso” e com isso as informações vão caindo no esquecimento e o homem acaba por aceitar isso como um processo natural de seu envelhecimento.

A leitura é um ótimo estimulante para o cérebro, para o coração, para o fígado, para a afetividade, enfim, para um bem estar geral e uma boa qualidade de vida. O homem é o que lê. Se nada lê, terá sua mente atrofiada e não conseguirá realizar-se como ser. Mas se utilizar bons livros, terá seus horizontes ampliados e sua capacidade de integração e interação, com tudo e com todos, será única.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Cordas Virtuais

Informação

Foi aprovada em 21/10/2010, pela Diretoria da SBFa, a mudança de nome do então denominado Departamento de Motricidade e Funções Orofaciais, que passa a ser chamado a partir desta data de Departamento de Motricidade Orofacial. A solicitação foi realizada pelos gestores do Departamento e indicada pelos associados na Reunião de Departamento realizada durante o 18o Congresso de Fonoaudiologia da SBFa em Curitiba, PR.
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Evento PUC-SP

Quem estiver em São Paulo... participe!

No próximo dia 29/10/2010 acontecerá o  20º Seminário Nacional da Voz da PUC-SP e 9ª Mostra de Estudos e Pesquisas sobre Voz da PUC-SP. Esse ano será a comemoração de 100 dissertações sobre Voz.
As mesas serão compostas por professoras de várias instituições do estado de São Paulo, entre elas UNESP, PUC-SP, PUC-Campinas, USP, Santa Casa e UNIFESP
- Informações importantes: as inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site do Laborvox.

(Clique na imagem para ampliar)



André, de Maurício de Souza





Diferente Mundo

Desde o inicio da minha vida, posso apresentar diferentes dificuldades para me relacionar com outras pessoas, nos diversos lugares.
Meus déficits na interação social, na fala e meu “estranho” comportamento, são muito evidentes para algumas pessoas, mas por vezes demonstro minhas vontades, preferências e até reclamo. Estou vivo! Eu existo!
Ao chegar à escola por exemplo, já percebi o quanto buscam me conhecer. Observam meu comportamento, minhas características, minhas capacidades e habilidades, minhas necessidades e limites. Percebi que meus pais e muitas outras pessoas participam. Será que eles não estão me entendendo?
Talvez estejam querendo entender o meu diferente mundo.
Posso não realizar muitas coisas: olhar nos olhos de outras pessoas, aceitar que me toquem, posso não me interessar por objetos e até mesmo pelo lugar onde me levam junto. Gosto muito de ficar sozinho.
Há comidas que não "suporto". Às vezes, mastigar e engolir é difícil.
Uma confissão: ainda não sei para que serve o banheiro.
Alguém me perguntou? Não sei o que responder. Precisa responder? Por vezes repito o que estão falando.
Dançar? Acho até legal, posso me movimentar pra lá, pra cá, percebo o som, mas às vezes não me manifesto. Será que posso aprender a cantar? Posso tentar!
Livros, revistas, já observei que se movimentam de forma interessante: abro, fecho, balanço, mas posso não identificar o que ele quer dizer, o que está escrito, ou pelo menos por enquanto. Acho que pareço muito distraído, meio desligado.
Agora, que você conhece um pouco das minhas características, há imensas possibilidades de criar estratégias, atividades para promover mais atenção e colocar cores no meu diferente mundo. Mesmo que eu não me importe, lembre-se:
Olhe-me sempre, esteja frente a frente. Brinque, divirta-se e busque a minha diversão, posso gostar das suas caras e bocas, das suas expressões, seria falar com o corpo, entende? Aponte para chamar minha atenção. Mostre-me as coisas, eu posso te acompanhar, talvez bem de perto, quero ver. Posso perceber!
Mostre-me. Mesmo quando por vezes pareço distraído, posso estar aos poucos mais atento às suas divertidas manifestações. Resisto. Às vezes faço-me de difícil. Mas tente, podemos nos olhar no espelho. Um dia, poderei perceber eu e tu.
Mostre-me os diversos cenários que estão por trás desse diferente mundo, quero conhecer, participar. Quero saber o que é e para que serve cada coisa.
Quero então ser independente, sei que também queres que eu seja. Eu, só não sei como...
Como agora, tu me conheces mais que eu, faz diariamente (em casa, na escola, não importa onde) o que deve ser feito, para que eu viva melhor nesse meu diferente mundo.

 

Texto de Flávia Tamarindo – Fonoaudióloga
Em 26/10/2010

domingo, 24 de outubro de 2010

Homenagem: Ziraldo e Menino Maluquinho

Aos Interligados,

Quem me conhece sabe que adoro livros, livros, inclusive livros infantis. Hoje quero homenagear um querido escritor e um especial personagem que estão sempre presentes na minha vida.
Um pouco sobre eles...


Ele nasceu em Minas Gerais, na cidade Caratinga em 1932 e seu nome curiosamente vem de uma combinação de nomes. Da sua mãe Zizinha com o do seu pai, Geraldo. Eis então Ziraldo, jornalista, pintor, chargista, escritor, caricaturista, teatrólogo.... muito querido por milhares de admiradores e admiradoras e eu sou uma delas. Neste dia 24 de outubro, o escritor Ziraldo faz aniversário.

Os trabalhos do escritor Ziraldo, já foram traduzidos para diversos idiomas: inglês, espanhol, alemão, francês, italiano e basco ("este eu nem conhecia...").

Dentre seus diversos trabalhos e personagens criados, não posso deixar de falar do meu mais querido: O Menino Maluquinho, que desde o seu “nascimento” em 1980 faz muito sucesso nos livros, na televisão, no cinema, internet, quadrinhos e em tantos outros espaços que ele conquistou.

Aliás, bem lembrado que na mesma data que o  seu criador o Menino Maluquinho faz aniversário e completa seus 30 anos!

Fonte e mais informações: http://www.meninomaluquinho.com.br

Aos Aniversariantes:

Parabéns Ziraldo! Parabéns Maluquinho!! Vocês estão sempre presentes em vários lugares especiais na minha vida: em casa, na clínica e no meu coração. Obrigada pelos momentos de ótimas leituras e deliciosas risadas. Afinal, ler e rir fazem muito bem à saúde!
Estou com saudades de novos episódios da série O Menino Maluquinho da TV CULTURA!!!

Um forte abraço,

Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga

Aos Interligados:

Quadrinhos:



Caça-palavras:

Cruzadinhas:




sábado, 23 de outubro de 2010

Semana de Atenção à Gagueira 2010

Olá pessoal,


A Campanha de Atenção à Gagueira aqui no Sertão foi ótima!
Encerrei as atividades hoje, dia 23 de outubro com uma entrevista na Rádio Salgueiro FM, em Salgueiro-PE, cidade onde nasci.
A entrevista foi muito bem conduzida pela Jornalista Raquel Rocha que abriu o Programa Expressão de maneira brilhante com um texto feito por ela, referente às pessoas que gaguejam. Em breve poderei postar aqui no Cordas Virtuais. Houve ainda durante o programa, a participação ao vivo de ouvintes que ligaram querendo tirar dúvidas.

Seguem algumas fotos autorizadas para divulgação da Campanha, realizada em 3 Municípios: Santa Maria da Boa Vista, Terra Nova e Salgueiro no período de 20 a 23 de outubro.

Santa Maria da Boa Vista-PE
Data: 20/10/2010
Entrevista na Rádio Boa Vista FM



Terra Nova-PE
Data: 21/10/2010
Encontro com Educadores da Secretaria de Educação



Terra Nova-PE
Data: 22/10/2010
Panfletagem e orientação a Estudantes


Salgueiro-PE
Data: 23/10/2010
Entrevista na Rádio Salgueiro FM





O folder informativo da Campanha



Meus agradecimentos a todos que participaram da Campanha, Professores, Estudantes, obrigada pela receptividade.  Àqueles que abriram portas para a informação: Clóvis Oliveira, Carlos Oliveira (Santa Maria da Boa Vista-PE), Raquel Rocha, Carlos Moreno (Salgueiro-PE).

Especiais agradecimentos ao Conselho Regional de Fonoaudiologia 4ª Região pela organização e envio do material para Campanha aqui no Sertão. Parabéns pelo excelente trabalho desempenhado e atenção demonstrada da nova equipe. Valeu muito ter participado da Campanha de Atenção à Gagueira 2010!

Obrigada pela oportunidade.

Um abraço em cada um de vocês!




sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Entrevista Confirmada


Local: Rádio Salgueiro Fm 102,9 em Salgueiro-PE
Data: 23/10/2010 (Amanhã)
Horário: 13:15
Programa: Expressão - da Escola Paulo Freire, com a Jornalista Raquel Rocha
Tema: Campanha de Atenção à Gagueira - Gagueira Não tem Graça. Tem Tratamento.
Objetivo: Esclarecer, tirar dúvidas e orientar a população para a busca de ajuda especializada nos casos de Gagueira.

Escute e participe!!

Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Campanha TOPBLOG 2010

Estamos entre os 30 mais votados do Brasil!!!




Se você já votou, OBRIGADA!
Divulgue entre os amigos. Poderemos chegar ao TOP 1.



quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Breve volta... Nota importante para a Fonoaudiologia!!!

Enviada por Juliana Algodoal, nota falando sobre uma pesquisa realizada por  Maria Lucia Dragone com professores da Rede Municipal de Araraquara/Programa de Saúde Vocal, que foi publicado na área de Doenças do Trabalho da Revista Proteção.


Professores percebem problemas de voz


Um estudo realizado com 502 educadores brasileiros de escolas públicas municipais revela que eles percebem problemas vocais, mas não enxergam de forma tão clara que esses problemas podem levar a restrições. Para Maria Lúcia Suzigan Dragone, professora do Centro Universitário de Araquara (UNIARA), isso talvez possa explicar porque esses profissionais têm pequena participação em programas de saúde vocal.
A pesquisadora conta no artigo, que ainda será publicado no periódico internacional Folia Phoniatrica et Logopaedica - International journal of Phoniatrics, Speech therapy and Communication Pathology -, que chegou a esta conclusão após analisar dados obtidos a partir do questionário Voice Activity and Participation Profile (VAPP), ministrado aos participantes. Maria Lúcia afirma que correlacionou as informações com resultados prévios da literatura de grupos disfônicos e não disfônicos. Vale lembrar que disfonia é definida como qualquer perturbação da voz, manifestada por rouquidão ou outros defeitos de fonação, devido a causas orgânicas, funcionais ou psíquicas.
Segundo Maria Lúcia, a "pontuação dos educadores ficou próxima a do grupo de não disfônicos com relação à comunicação diária e social, e limitações emocionais e de atividade, mas a percepção de problemas na voz ficou mais próxima daquela observada no grupo disfônico".
 
Fonte: Agência Notisa


Parabéns Maria Lúcia Dragone!!! Obrigada pelas contribuições à Fonoaudiologia.
Um grande abraço.

Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Aviso!

Olá pessoal,


Por causa das ações da Semana de Atenção à Gagueira nesta semana, estarei ausente por alguns dias.
Não deixem de visitar o Blog, comentar e sugerir novas postagens, ok?!

Aproveito a oportunidade para agradecer os votos no TopBlog 2010.

MUITO OBRIGADA!!!  JÁ ESTAMOS NO TOP 30!!!

Peço a quem ainda não votou, vote! Cordas Virtuais TOPBLOG 2010
Poderemos chegar ao TOP 1 com o seu voto.

É sempre um prazer informá-los, receber informações e discutir sobre os diversos aspectos ligados à Fonoaudiologia, neste espaço chamado de Cordas Virtuais.

Até breve.
Um grande abraço!


Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga


sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Conselho Federal de Fonoaudiologia regulamenta Fonoaudiologia Educacional


A Fonoaudiologia Educacional já tem regulamentação oficializada.

O Conselho Federal de Fonoaudiologia aprovou a Resolução CFFa nº 387 no dia 18 de setembro durante sua 114º Sessão Plenária Ordinária. O documento dispõe sobre as atribuições e competências do especialista na área. O texto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) na quinta-feira, 14/10, na seção 1, página 106.

A resolução fala da função do fonoaudiólogo educacional como pessoa atenta a condições ambientais e humanas que favoreçam a relação pedagógica de ensino-aprendizagem na escola. Em seu Artigo 2º, diz que ele está apto a participar do planejamento educacional, elaborar e executar projetos e programas para o desenvolvimento de alunos e professores em suas atividades escolares.
A resolução também traz no Artigo 4º a proibição de o fonoaudiólogo “realizar atendimento clínico/terapêutico dentro de instituições educacionais, exceto em casos salvaguardados por determinações contidas nas Políticas da Educação Especial vigentes”. O Artigo 5º determina que todas as disposições da resolução também se aplicam aos fonoaudiólogos que atuam na educação mesmo que não possuam título de especialização.

 Resolução na íntegra: Clique aqui

Fonte: Conselho Federal de Fonoaudiologia

Dia do Professor (clique na imagem para ampliar)

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Campanha - Semana Internacional de Atenção à Gagueira 2010


Na Capital Pernambucana

O Conselho Regional de Fonoaudiologia da 4º Região irá realizar na próxima segunda-feira o I Encontro Pernambucano de Atenção à Gagueira. A ação faz parte da campanha da Semana Internacional de Atenção à Gagueira 2010. O evento será realizado na Universidade Católica de Pernambuco. O conselho também programou uma série de atividades para serem realizadas ao longo desta semana.

Os profissionais envolvidos visitarão escolas e faculdades realizando campanha de conscientização por todo o Estado. A outra novidade será as triagens fonoaudiológicas. Na sexta-feira (22), a população será beneficiada com triagens gratuitas nas clínicas escolas dos cursos de Fonoaudiologia da Unicap e Funeso.


No Sertão Pernambucano

Ações com o apoio do Conselho Regional de Fonoaudiologia - 4ª Região também serão realizadas em Salgueiro e em Santa Maria da Boa Vista.

Programação até o momento:

Dia: 20/10/2010
Horário: 12:30
Ação: Entrevista na Rádio Boa Vista 99,3 FM (Santa Maria da Boa Vista-PE) com Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga

Dia: 23/10/2010
Horário: 13:15
Ação: Entrevista na Rádio Salgueiro 102,9 FM (Salgueiro-PE) com Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga

Outras atividades estão sendo agendadas.
Aguardem nova postagem.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Boas ideias em prática, multiplique!!

Importantes projetos na área da comunicação estão sendo desenvolvidos por alunos de escolas públicas, localizadas em Salgueiro-PE. A ideia da elaboração de um Jornal na Escola Dr. Severino Alves de Sá, trouxe a participação de alunos nas atividades de leitura e escrita.

O Jornal de nome “Motivados”, informa a comunidade sobre todas as atividades pedagógicas desenvolvidas na instituição e tem o apoio da Prefeitura Municipal/Coordenadoria da Juventude e empresas privadas.

Tem como principais objetivos incentivar a pesquisa, o desenvolvimento da leitura e escrita, estimulando a interação entre a escola e a comunidade.

Outro espaço escolar que informa suas atividades pedagógicas à comunidade através de um informativo, é a Escola Padre Manoel Garcia, em Campinhos na zona rural do município. A escola iniciou o projeto em 2009, cujo resultado é extremamente positivo com a participação de alunos em sua elaboração e é trimestral.

Dentre as atividades desenvolvidas na Escola Dr. Severino Alves de Sá, divulgada no Jornal “Motivados” destaco o Projeto “Libras para todos” do professor Márcio Nogueira. Márcio tem formação em Letras, é intérprete de Libras, e acompanha 3 alunos surdos desde 2005. O trabalho do professor trouxe aos alunos, atualmente no 9º ano, o contato com a LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais e assim, a aprendizagem da Língua.

O que faz a diferença é que estes alunos são multiplicadores desse conhecimento em outras turmas. Aulas semanais de Libras também são ministradas para pais e membros da comunidade. Todas as atividades são coordenadas pelo Professor Márcio.


Fonte: http://www.salgueiro.pe.gov.br/noticias/20101011_not01.htm (Prefeitura Municipal do Salgueiro)

(Mais informações)

Deixo aqui meus Parabéns ao Márcio pela iniciativa!

Márcio, precisamos de professores neste país como você... sem medo de colocar as simples e boas ideias em prática, formando “agentes” - pessoas multiplicadoras do conhecimento. Só assim poderemos transformar a sociedade onde vivemos em um espaço verdadeiramente inclusivo, que enxerga e respeita as diferenças.

Abraço.

Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga






terça-feira, 12 de outubro de 2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Marketing e Qualidade no Consultório Fonoaudiológico



Alguns já devem ter se perguntado por que alguns fonoaudiólogos com o mesmo tempo de profissão ou menos estão melhores profissionalmente, uns brilham e outros ficam na sombra, uns trabalham em horário integral enquanto outros estudam no consultório, uns são bem sucedidos e outros mal sucedidos? Qual é a diferença entre o sucesso e o fracasso profissional?

Para que qualquer profissional tenha sucesso no mercado de trabalho ele precisa desenvolver três habilidades. São elas: as habilidades básicas, as específicas e as de gestão.

As habilidades básicas são, normalmente, desenvolvidas quando a pessoa está na escola, desde o primário até o final do segundo grau. Ali deveria se aprender a ler, a escrever, a contar e uma língua estrangeira.

As habilidades específicas são desenvolvidas a partir do momento em que fazemos uma escolha profissional e entramos para a faculdade. Aprendemos técnicas específicas a área de atividade escolhida.

As habilidades de gestão não são ensinadas nas faculdades de saúde de nosso país. Assim, saímos das faculdades de fonoaudiologia sem conhecimentos de administração de marketing, de administração de recursos humanos, de finanças, de produtividade e de gerenciamento de informações. Essas habilidades de gestão são essenciais para o sucesso em qualquer atividade humana, porque se relacionam com a empregabilidade do profissional, ou seja ter as habilidades que o mercado pede.

Aprendemos na faculdade a ser bons tecnicamente. Recebemos todas as ferramentas para fazermos um atendimento fonoaudiológico com sucesso, mas a faculdade não nos ensina a ser bons na percepção do paciente/cliente.

O que um fonoaudiólogo tem em comum com outro fonoaudiólogo é a fonoaudiologia, e o que os diferencia é um universo. O marketing é uma ciência que fala não do que os profissionais têm de comum entre si, mas daquilo que os diferencia.

A qualidade total nos serviços é igual à soma da qualidade técnica do profissional mais a qualidade percebida pelo cliente. Isso significa que, não basta sabermos tudo de fonoaudiologia, temos que saber vender os nossos serviços. Para você qualidade tem a ver com os aspectos técnico-profissionais e para o cliente qualidade tem a ver com o próprio nível de satisfação pessoal.

A administração de marketing é importante porque é através dela que podemos ter os clientes como nossos parceiros na busca de melhores resultados no consultório ou na clínica. Muitos acham que não precisam do marketing porque já têm clientes de sobra, como se o marketing fosse um instrumento com o fim único e exclusivo de se conquistar novos clientes.

O moderno marketing procura conhecer e respeitar as crenças e os valores de um determinado agrupamento humano, buscando resultados através do fortalecimento da credibilidade existente entre profissionais de saúde e os clientes, e entre o profissional de saúde e a sua comunidade, contribuindo para a felicidade de todos.

Não é mais possível atuar com sucesso em ambientes altamente competitivos, almejando bons resultados financeiros, prestígio social e qualidade de vida, sem a empregabilidade, ignorando as habilidades de gestão.

De nada adiantará um profissional ser brilhante tecnicamente, ter conquistado os melhores resultados na faculdade se ele não entende de percepções de clientes, se ele não entende a alma humana. No mercado as regras são diferentes daquelas que se aprende nas faculdades de saúde.

Isso não quer dizer que nós, profissionais de saúde, temos que aprender as habilidades de gestão na dura escola da vida, ou então nos contentarmos com o fracasso? Não, existem alternativas!

Ser bom tecnicamente depende da informação adquirida na faculdade, no curso de pós-graduação, nos cursos de extensão e nos infinitos congressos que participamos para atualização de conhecimentos. Ser bom na percepção do cliente depende de conhecimentos de Marketing adquiridos no estudo desta ciência ou na longa escola da vida.

Marketing é fazer o comum de forma incomum. É o como se faz e não o que se faz. Marketing é atender às necessidades do cliente de forma lucrativa para você. Mas não se prenda a uma visão estreita de lucro. Numa visão mais ampla, lucro quer dizer melhores resultados financeiros, maior prestígio social e melhor qualidade de vida para você e para a comunidade onde você atua.

É importante fazermos ajustes das variáveis controláveis do meio interno (tudo que está dentro do consultório) para responder aos estímulos do meio externo (tudo que está fora do consultório). A isso chamamos de mix de marketing.

O mix de marketing moderno é composto de cinco varáveis e deve ter identidade com os clientes que constituem o público alvo da organização, isto é, do consultório ou da clínica. São elas: Produto, que no nosso caso, trata-se de serviço; Pessoas que fazem parte do serviço; Ponto; Preço e Promoção.

Atualmente existe muita confusão entre marketing e propaganda. Muitos têm a ilusão de que anúncios em jornais e distribuição de mala-direta farão lotar a agenda do consultório. Marketing não é propaganda. O marketing cria para você um diferencial competitivo que o torna atrativo para os seus clientes. A propaganda comunica para os seus clientes o seu diferencial competitivo. Um bom planejamento de marketing reduz ou elimina a necessidade de esforços e gastos com propagandas. Por isso a melhor propaganda é a feita de boca em boca.
Se alguma coisa está dando errado é hora de mudar, pois repetir o mesmo comportamento apenas fará você obter os mesmos resultados. E isso o marketing faz por você.

Autores:

Fga. Silmara Barcellos - Fonoaudióloga clínica, especialização em voz pelo Centro de Estudos da Voz/SP.

Dr. Roberto Caproni - Graduado em odontologia pela UFMG e em Administração de Empresas pela FINP-BH, pós-graduado em marketing pela UMA e em Ciência do Comportamento pelo CEMPE.







domingo, 10 de outubro de 2010

TOPBLOG 2010

Olá pessoal,


Somos finalistas no TOPBLOG 2010.


Aos visitantes, aos Interligados e novos Interligados que aprovam este espaço de informação... VOTEM!


Cordas Virtuais - Prêmio TOPBLOG 2010.


Obrigada!


Flávia Tamarindo - Fonoaudióloga
Cordas Virtuais - O blog que nos interliga à Fonoaudiologia

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

VAGAS PARA FONOAUDIÓLOGOS

Olá pessoal,

Um amigo me avisou sobre uma matéria a respeito da  Fonoaudiologia, que saiu no Diário de Pernambuco hoje - dia 06/10/2010.

Venho compartilhar com vocês.

Quem ainda não viu, é só acessar o site:

http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/10/06/economia1_0.asp